Estudos

No último domingo, o pastor Luciano Subirá trouxe uma mensagem intitulada “Liberdade responsável”, com um ensino sobre o que a Bíblia diz acerca da nossa liberdade em Cristo Jesus e de como os cristãos devem aprender a lidar com ela à luz das Escrituras.

Através da meditação no texto de Tiago 1:25 e explanação de diversos trechos bíblicos, o pastor explicou ao longo de sua pregação o que é a liberdade, de quem fomos libertos e os falsos ensinos pregados a respeito dela.

O que é a lei da liberdade?

A palavra de Deus é chamada de “lei da liberdade”, pois foi ela que libertou nossas vidas.

Temos que entender que esta lei de Deus não deve ser vista como prisão. Pelo contrário, é através dela que somos libertos das amarras do pecado e das trevas e somos chamados à obediência dos preceitos do Senhor. Entendemos que, quando andamos na palavra, andamos na liberdade para a qual Cristo nos libertou.

Entretanto, muitos ainda não desfrutam da liberdade por dois motivos. Uns pela falta de entendimento ou ignorância do que Cristo queria dizer a respeito dela. Outros distorcem a verdade bíblica para viverem uma vida de liberdade inconsequente e, na verdade, estão novamente aprisionados.

Para ambos os grupos, apenas o conhecimento da verdade pode torná-los realmente livres.

Quem nos escravizava?

Para entendermos a liberdade que temos hoje precisamos primeiro saber sobre a prisão em que estávamos.

Por herdarmos a natureza pecaminosa de Adão (1 João 3:4), nós nascemos no pecado e em trevas, por isso não conseguíamos obedecer à Palavra de Deus – nossa carne estava totalmente inclinada para o pecado e seus desejos.

A grande prisão do homem é a sua natureza. Apenas através de uma mudança de natureza – que somente Cristo é capaz de fazer -, podemos ser livres e obedecermos a Deus.

Como funciona a liberdade?

Jesus nos redimiu da maldição da Lei, ou seja, da incapacidade de obedecermos à Lei. Como está escrito em Romanos 6:14: o pecado já não tem mais domínio sobre nós.

Porém, isso não quer dizer que já não existe mais consequência quando pecamos. Porém, agora, por sermos capacitados para obedecer, podemos escolher a quem iremos servir: se a Deus ou aos desejos da nossa carne. “O novo nascimento nos empoderou para vencermos a velha natureza.” Aí reside a verdadeira liberdade: optar de quem ser escravo!

Falsa liberdade

Paulo alertas aos Gálatas “Irmãos, vocês foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à vontade da carne; pelo contrário, sirvam uns aos outros mediante o amor.” (Gl 5:13). O apóstolo explica que a liberdade que Cristo nos deu não é desculpa para pecar.

Em certas ocasiões temos que abrir mão da nossa liberdade para que ela não seja pedra de tropeço para outros que são fracos na fé. Em Romanos 14, Paulo exemplifica isso falando que se um come carne e o outro não, porque ainda não tem entendimento dessa liberdade.

Para o que come não faz diferença nenhuma se deixar de comer. Porém, para o fraco na fé já não é a mesma coisa, se ele comer estará debaixo de culpa e condenação. O pastor chamou esse entendimento de “lei do amor”. Devemos mostrar amor para aqueles que não têm o mesmo entendimento de liberdade que nós.

Nós não fomos libertos da Lei, mas sim do pecado. Cristo nos deu uma nova natureza para que possamos nos voltar a Ele e ter um relacionamento verdadeiro e santo. Uma vida de obediência a Deus é uma vida de liberdade!

Mensagens do pastor Luciano Subirá em áudio.

Confira o vídeo da mensagem do pastor Luciano Subirá em nosso canal no YouTube.